COM OS OLHOS DO CORAÇÃO

 Quem disse que não mais enxergava?

Enxergava com as mãos,

Enxergava com a audição,

Via com o coração.

 

Lá vai ele pelas ruas.

Vai para a Rádio.

Vai para o trabalho.

 

_ Oi, seu Maciel!

_ É José?

_ Sim, É José!

Quem olha com o coração nunca erra.

 

Entre os filhos, um filho também.

Todos irmãos. Todos amigos. Todos unidos.

Maior herança não deixou.

Maior herança não há.

 

Deixe-me colocar mais uma música.

Canta, Clara Nunes, com teu fã número um.

É festa no céu.

 

Deixe-me fazer mais uma pergunta.

Que flagra! Que flagra!

Vejo você do lado dos seus pais.

É felicidade demais!

 

Aqui, saudosos, ficamos todos.

Mas não pense que nos desesperamos.

Morrer, afinal, é apenas não ser visto.

 

Continuamos sentindo sua presença

Nos quartos, na cozinha, na sala, ao lado do som.

Escuto mais uma música e sinto a sua alegria.

Fico feliz. Fico triste. Fico Feliz.

Chegou a hora do seu Benedito.

 

A hora da partida.

A hora de dizer, muito obrigado.

Todos reconhecemos o seu valor.\

 

Não houve tempo para dizer mais.

Tínhamos, por certo, muito mais para dar.

Agora, receba a nossa saudade

Revestida de um amor que só os grandes merecem,

Só os diferentes sentem.

 

                                                  Aldo Luna

                           29-03-03