O BURRO E O SÁBIO

Aldo Luna

O burro insiste na preguiça.

O sábio fica feliz quando está em ação.

O burro cria desculpas para não aprender.

O sábio só trabalha para mais saber.

O burro pensa que o tempo não para.

O sábio administra com esperteza cada minuto do seu tempo.

O burro  procura justificar a falta de iniciativa.

O sábio fica procurando o que o faz crescer.

O burro pensa que a vida é um parque de diversão.

O sábio entende que as obrigações vêm antes das  brincadeiras.

O burro acredita que pode viver sem aprender.

O sábio sente profunda necessidade de saber.

Todos nós podemos ser o burro ou o menino.

Qualquer que seja a opção, sempre haverá consequências.

Ao alimentar o menino, evitamos o crescimento do burro.

Ao alimentar o  burro, permitimos o menino crescer.

O que devemos fazer para ver o menino florescer?

Perceber que nós  comandamos os nosso passos.

O que você pretende: ser o burro ou ser o menino?

Qual estrada quer para si?

Afinal, são nossas escolhas que dizem o que somos.

E ‘os erros são grandes quando o “amor” é pequeno’.