O QUE FICOU DE PADRE PAULO

A homilia bem preparada

A inteligência aguçada

A competência fotográfica

A memória espetacular

O que ficou de Pe. Paulo?

 

Na saudade, tantas coisas, gestos, atitudes...

A sala de aula, a secretaria, o sofá, o birô, o balcão,

A diretoria, a mesa, o chá, o apito, a piscina, a quadra,

A moral, a sensibilidade,  a eficiência, a razão

O que ficou de Pe. Paulo?

 

A força da caridade

A fé que nunca se abala

A oração no terço diário

A Palavra melhor explicada

O que ficou de Pe. Paulo?

 

Na saudade, tantas coisas, gestos, atitudes...

A redação, os idiomas, a eloquência

A decência, a honestidade, a boa vontade

A cumplicidade, a dignidade, a responsabilidade

O que ficou de Pe. Paulo?

 

A correção gramatical mais acertada

A disciplina e o amor pelo conhecimento

A coerência e a sinceridade

A dedicação e a criatividade

O que ficou de Pe. Paulo?

 

Na saudade, tantas coisas, gestos, atitudes...

O bom humor, o vigor, a excelência

O destemor,  a  tolerância, a companhia

O livro, a cama, a tv, a música clássica

O que ficou de Pe. Paulo?

 

As viagens, as cartas, os ex-alunos

A ordem, o Divino Salvador, o Santo Antonio

As pessoas tão queridas: pais, pupilos e funcionários

A moto, a janela, o boné, a missa e o Sete de Setembro

O que ficou de Pe. Paulo?

 

Nada vai apagar de nossa memória o que vivemos juntos.

As alegrias conquistadas e as tristezas administradas.

Só quem passou por ele pode  entender essa história.

O corpo  se foi, mas não levará tão sólidas  lembranças.

Ficou o reconhecimento, ficou  o exemplo, ficou a gratidão.

 

Barbalha,  3 de setembro de 2009